É isso o que acontece com a alma no momento da morte

Muitas pessoas ficam se perguntando como é a vida após a morte de acordo com o espiritismo. Em julho de 1865 foi publicado pela Revista Espírita o seguinte:

Dia virá em que os homens, vencidos pelos males engendrados pelo egoísmo, compreenderão que seguem o caminho errado, e Deus quer que eles encontrem o caminho à sua custa, porque lhes deu o livre arbítrio. O excesso do mal lhes fará sentir a necessidade do bem, e eles se voltarão para este lado [o do bem], como para a única tábua de salvação. Quem os levará a isto? A fé séria no futuro, e não a crença no nada após a morte; a confiança num Deus bom e misericordioso, e não o medo dos suplícios eternos.

Sendo assim, como é a vida após a morte segundo o espiritismo?

Dessa forma é possível dizer que de acordo com a doutrina espírita, e com as palavras do próprio Evangelho, existe uma lógica rigorosa de justiça em que o homem se torna filho de suas próprias obras.

Sendo assim, é possível dizer, que durante essa vida e após a morte, ele não deve nenhum tipo de favor. Entretanto, Deus recompensará cada um de acordo com os seus esforços. Porém, quando o filho do homem é negligente, Deus precisa de lhe mostrar uma direção para que ele mesmo corrija tais erros.

Mas, o que acontece após a morte? Após a morte, o que de fato acontece, é uma mudança do lado material para o lado espiritual.

O que é dito em ‘O Livro dos Espíritos’

Em ‘O Livro dos Espíritos’, no questionamento 149 diz o seguinte:

Que sucede à alma no instante da morte?” e a resposta não poderia ser mais simples e fácil de entender: “Volta a ser Espírito, isto é, volve ao mundo dos Espíritos, donde se apartara momentaneamente.”.

Todavia, na questão 150 do mesmo livro, Allan Kardec faz o seguinte questionamento: “A alma, após a morte, conserva a sua individualidade?” e os espíritos categoricamente afirmam: “Sim; jamais a perde. Que seria ela, se não a conservasse?”

Porém, no questionamento de número 152 Kardec encerra com o tema ao fazer a seguinte perqunta:

“Que prova podemos ter da individualidade da alma depois da morte?”

Com a resposta dos espíritos:

“Não tendes essa prova nas comunicações que recebeis? Se não fôsseis cegos, veríeis; se não fôsseis surdos, ouviríeis; pois que muito amiúde uma voz vos fala, reveladora da existência de um ser fora de vós.” e Kardec comenta dizendo que aqueles que pensam que, pela morte, a alma estaria reingressando no todo universal estão pensando errado. Se eles presumem que, semelhante à gota d’água que cai no oceano, ela perderia ali a sua individualidade.

Sobre a vida após a morte, o que o Espiritismo tem para dizer

De acordo com a doutrina espirita o desencarne é algo individual e varia de pessoa para pessoa. Isso tem muito haver com a forma que o indivíduo viveu sua vida. Kardec deixou claro que não há uma regra geral capaz de fazer um agrupamento de todos os casos.

Ele ainda fez um resumo de processos diferentes de desencarne, os agrupando ao momento em que se dão e também falou sobre a dificuldade e facilidade do processo e de todos os seus efeitos diretos no espírito.

“Se no momento em que se extingue a vida orgânica o desprendimento do perispírito fosse completo, a alma nada sentiria absolutamente.

Se nesse momento a coesão dos dois elementos (os dois corpos: espiritual e carnal) estiver no auge de sua força, produz-se uma espécie de ruptura que reage dolorosamente sobre a alma. Se a coesão for fraca, a separação torna-se fácil e opera-se sem abalo.

Se após a cessação completa da vida orgânica existirem ainda numerosos pontos de contacto entre o corpo e o perispírito, a alma poderá ressentir-se dos efeitos da decomposição do corpo, até que o laço inteiramente se desfaça”

No questionamento de número 155 de O Livro dos Espíritos existe a seguinte pergunta:

Há uma linha divisória bem marcada entre a vida e a morte?

E a resposta ao questionamento deixa evidente o que acontece na hora da morte:

Não; a alma se desprende gradualmente e não escapa como um pássaro cativo subitamente libertado. Porque os dois estados se tocam e se confundem, de maneira que o Espírito se desprende pouco a pouco dos seus liames; estes se soltam e não se rompem.”

Por quanto tempo o espírito permanece no corpo após a morte

As histórias e necessidades de aprendizado variam de espírito para espírito. Esses fatores em união com a Compaixão Divina que agem de forma a tornar mais leve nossa caminhada pela Terra, e por consequência é o responsável por determinar o tempo necessário para que um espírito desencarne.

Qual é o período de tempo que um espírito permanece na Terra após a morte

Não existe uma regra geral. De acordo com a doutrina espírita isso depende do espírito. Vai depender do desprendimento dele do ser dos temas da Terra. Ainda é dito que quando se trata de um ser que decidiu cuidar mais de bens materiais do que do próprio espírito, tal processo se torna mais lento.