Mulher é indiciada por ofensa e agressão a funcionários e clientes de padaria em SP não é registada na OAB: "Cala sua boca, sua bicha"

Mulher  é indiciada por ofensa e agressão a funcionários e clientes de padaria em SP não é registada na OAB: "Cala sua boca, sua bicha"

Um vídeo que tem circulado pelas redes sociais nos últimos dias mostra uma mulher ofendendo e agredindo funcionários e clientes da padaria Dona Deôla, localizada na Zona Oeste de São Paulo. A mulher que parece na gravação em questão, ao que tudo indica, não tem registro de advogada na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) como ela alega no momento.

 class=

Ao ser presa pela Polícia Militar na última sexta-feira (20) a mulher, identificada como Lidiane Brandão Biezok, de 45 anos de idade, declarava que é advogada internacional. Ela ainda em meio a fala, proferia ofensas as pessoas no local, e mandava que elas calassem a boca.

Grupo de notícias no Whatsapp
As últimas notícias você recebe em nosso grupo de Whatsapp.

No boletim de ocorrência do caso, que foi registrado no 91º Distrito Policial, Ceasa, ela informou que é advogada. Ela acabou sendo indiciada pela Polícia Civil por três crimes em relação o momento: injúria racial, lesão corporal e homofobia.

De acordo com fontes da OAB, é possível que Lidiane seja aluna de direito ou que já tenha se formado no curso, no entanto, não consta em seu nome nenhum registro na ordem. Outra hipótese que foi levantada é de que a mulher tenha o seu registro de advogada em outro país.

No último sábado (21) Lidiane foi solta devido a uma decisão da Justiça, que converteu sua prisão em flagrante em prisão domiciliar. Na segunda-feira (23) a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça destacou que a mulher possui problemas psiquiátricos, como sendo uma das justificativas para que ela fique agora em sua residência.

Fonte: G1