Rússia afirma que vacina contra Covid-19 após segunda dose demonstrou 95% de eficácia

Rússia afirma que vacina contra Covid-19 após segunda dose demonstrou 95% de eficácia

Foi anunciado pela Rússia nesta terça-feira (24) que a vacina Sputnik V, que foi desenvolvida pelo Instituto Gamaleya para o combate ao Covid-19, atingiu uma eficácia acima de 95%, e que este feito ocorreu 21 dias após a aplicação da segunda dose dela, e 42 dias após a primeira dose que foi aplicada nos testes. No entanto, os dados são ainda preliminares e não foram publicados até o momento em nenhuma revista científica.

Grupo de notícias no Whatsapp
As últimas notícias você recebe em nosso grupo de Whatsapp.

Entre os outros pontos do anúncio também foi informado que antes dessa eficácia agora informada, 7 dias após a aplicação da segunda dose, e 28 após a primeira, foi notado que a vacina apresentou uma eficácia de 91,4%.

A análise que foi feita considerou dados de 18.794 pessoas que foram vacinadas para o estudo. Destas pessoas, somente 14.095 receberam a vacina nas duas doses que foram aplicadas, as outras 4.699 receberam uma substância inativa, chamada de placebo.

Entre todas as pessoas que foram vacinadas, foram identificados 8 casos de Covid-19 sete dias após a aplicação da segunda dose. Entre os que não foram vacinados no momento, ocorreram 31 casos da doença neste mesmo período. Estes números são em relação a eficácia de 91,4, até o momento não se tem detalhes a respeito da nova eficácia registrada, acima dos 95%.

Até esta terça-feira (24) nenhum evento adverso inesperado foi registrado. Algumas das pessoas que foram vacinadas tiveram eventos adversos menores em curto prazo. Entre estes, foram registrados dor no ponto da injeção, e sintomas que se assemelham aos da gripe, como febre, fraqueza, fadiga e também dor de cabeça. Outra informação divulgada foi que a capacidade de produção da Rússia é de 1 bilhão de doses da vacina.

Fonte: G1